Castas Brancas

04 Fevereiro 2019 / By Quinta de Cottas

Capítulo I – As castas brancas da Quinta de Cottas

Viosinho

A casta Viosinho é apenas cultivada nas regiões do Douro e Trás-os-Montes, onde é utilizada desde o sécculo XIX. Apresenta cachos e bagos pequenos, de maturação precoce, muito sensíveis ao oídio e à podridão, preferindo os climas quentes e soalheiros. É uma variedade pouco produtiva, com rendimentos muito baixos, mas é uma casta de boa qualidade e indicada para a produção de vinho do Douro e de vinho do Porto. Dá origem a vinhos estruturados e potentes, a que, no entanto, falta habitualmente vigor e frescura. Por isso, é regularmente lotada com outras castas capazes de acrescentar a acidez e riqueza aromática que por vezes lhe parecem faltar.

 

Gouveio

A casta Gouveio é cultivada na região do Douro, onde é também conhecida por Verdelho, por isso é muitas vezes confundida com a casta Verdelho cultivada nos Açores e Madeira. É uma casta produtiva, medianamente generosa nos rendimentos, sensível ao oídio e às chuvas tardias, com cachos médios e compactos que produzem uvas pequenas de cor verde-amarelada. Dá origem a vinhos de acidez firme e elevada graduação alcoólica, encorpados, de aromas frescos e citrinos, com notas a pêssego e anis, com bom equilíbrio entre acidez e açúcar. Além disso, são vinhos que possuem excelentes condições para envelhecimento em garrafa.

 

Arinto

É uma casta versátil, que proporciona vinhos vibrantes e de acidez viva, refrescantes e com forte pendência mineral, e elevado potencial de guarda. Apresenta cachos de tamanho médio, compactos e com bagos pequenos. É uma casta relativamente discreta, sem aspirações particulares de exuberância, produzindo vinhos de elevada acidez, cor citrina e marcadamente florais e frutados (privilegiando os apontamentos de maçã verde, lima e limão). Esta casta é frequentemente utilizada na produção de vinhos de lote e também de vinho espumante.

 

Côdega do Larinho

Casta de vigor e produtividade médios, sendo sensível ao míldio e pouco sensível ao oídio e à podridão cinzenta. O cacho é grande e compacto, com bago de tamanho médio, arredondado, de cor amarelada, com película medianamente espessa, polpa suculenta. É uma casta de maturação média e os mostos possuem um potencial alcoólico médio e uma acidez baixa. O vinho apresenta-se normalmente de cor citrina com aroma bastante complexo, algum carácter tropical e floral. Na boca mostra algum défice de acidez, compensado com um excelente perfil aromático e grande persistência.